sábado, 24 de junho de 2017

METODOLOGIA - Catequese Junto com a Pessoa com deficiência


Segue em anexo o material da aula do CFBC da matéria de Metodologia Junto com a pessoa com Deficiência.

https://drive.google.com/open?id=0B6OSP35ThX6sUTczdXhoWk9mdzA




sábado, 10 de junho de 2017

São José de Anchieta, Padroeiro dos Catequistas

Canonizado pelo Papa Francisco, no dia 03 de abril de 2014, o chamado Apóstolo do Brasil é considerado pelo presidente da CNBB um modelo evangelizador e missionário. “Nos ensinou que o Evangelho, ao ser anunciado, deve ser inculturado, levando em conta a cultura das pessoas ao qual se destina”, disse dom Damasceno na ocasião da canonização.
Natural de Tenerife, nas Ilhas de Canárias, na Espanha, Anchieta nasceu no dia 19 de março de 1534 e chegou ao Brasil em 1553. Foi responsável pela criação do colégio de Piratininga no dia 25 de janeiro de 1554, que deu origem à cidade de São Paulo.
No decorrer de sua vida, o santo passou por lugares como São Paulo, Espírito Santo e Bahia propagando os ensinamentos do Evangelho. Faleceu na cidade de Reritiba (atual Anchieta, no Estado do Espírito Santo), em 9 de junho de 1597.

http://www.franciscanos.org.br/?p=68567

sábado, 1 de abril de 2017

IX SEMANA CATEQUÉTICA - MARIOLOGIA NA CATEQUESE

A IX Semana Catequética da Diocese de Campo Limpo aconteceu nos dias 07 a 10 de fevereiro de 2017 na Catedral Sagrada Família, onde aproximadamente 700 catequistas se reuniram para estudarem: Mariologia na Catequese.  O assessor do encontro foi o Padre Rodrigo Antonio da Silva da Forania Campo Limpo. 




sexta-feira, 26 de junho de 2015


PLANEJAMENTO NA CATEQUESE

               Muitas vezes, como catequistas perguntamos-nos, o que devemos fazer para realizar um bom encontro com os catequizandos? Ou como incentivar para que os mesmos se sintam atraídos? Estas e outras perguntas surgem como uma preocupação de catequistas, que são educadores na fé dos seus catequizandos e que tem consciência da influência que eles exercitam na vida dos que iniciam o caminho de fé.
            Um ponto essencial para que haja uma catequese proveitosa e com frutos é planejá-la. Assim como muitas ações da vida de cada um precisam de planejamento, de uma finalidade, de meios para atingir os fins, o mesmo se dá na catequese. É importante que o catequista tenha um cronograma período do ano inteiro e que os encontros sejam preparados um a um.
                O planejamento da catequese deve levar em consideração a realidade dos catequizandos, a realidade da paróquia ou da comunidade em que o catequista atua e o calendário do ano litúrgico, com as principais festas e solenidades, incluindo as da paróquia.

                Como educadores na fé que somos o papel de cada um de nós é conduzir os catequizandos a fazer uma experiência intima com o Deus que é Pai, filho e Espírito Santo. Assim nas nossas catequeses devemos ter em consideração que Jesus Cristo é o centro de toda a catequese. Cada um de nós é um instrumento nas mãos de Deus que se deixa usar para levar Jesus aos que necessitam.




quarta-feira, 20 de maio de 2015

O Espírito Santo na nossa vida.
        O Espírito Santo foi enviado por Jesus a nós depois da sua Ascensão ao céu para ser sopro de vida, luz, consolador; para nos dar a conhecer Cristo o Verbo de Deus. Este ano celebramos a vinda do Espírito Santo no dia 24 de maio.
            O Espírito Santo sempre esteve presente desde antes da criação do mundo, quando pairava sobre as águas e com o passar do tempo Ele se manifestou na Criação, ao longo da história de Israel. Fez-se presente também na pessoa de Jesus, ao inspirar os inícios e no decurso da nossa Santa Igreja.
            O primeiro dom que recebemos da Terceira pessoa da Santíssima Trindade é o dom do Amor. Este dom contém todos os outros dons que agem na vida de cada cristão e cada um é convidado a dispor-se para acolher dentro de si este dom. As inclinações ao mal que existem dentro de cada um de nós atrapalham a atuação do Espírito Santo, por isso cada um precisa renunciar ao mal e as suas paixões para sentir a força, a coragem o amor a Deus e aos irmãos.
            Na ocasião desta grande solenidade da Igreja deixemos de lado todo o mal para acolher em nós o Espírito Santo que nos santifica com seus dons.
        Na ocasião desta grande solenidade da Igreja deixemos de lado todo o mal para acolher em nós o Espírito Santo que nos santifica com seus dons.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

A Ressurreição de Jesus


                O Domingo da Ressurreição – este é o dia mais alegre do ano porque o Senhor da vida estava morto e agora vive e triunfa.  A Ressurreição é o motivo central da nossa fé. Se não tivesse Cristo Ressuscitado, vã seria a sua encarnação e sua morte não teria dado vida aos homens. Cristo está vivo, “Ressuscitou, não está aqui” – disse o anjo às mulheres.
                O anuncio provocou espanto. Mas, Maria Madalena que vê a pedra removida corre para dar a notícia: “Tiraram meu Senhor do sepulcro” (Jo 20,1). Pedro e João correm para o túmulo e ao entrarem veem os panos no chão e o santo sudário... dobrado à parte, e eles veem e creem. Este é o primeiro ato de Fé em Cristo Ressuscitado.
                Deus se serve de coisas simples para iluminar os discípulos. Pedro e João tiveram o mérito de receber os “sinais” do Ressuscitado.

                Embora de outra forma, os sinais do Ressuscitado estão presentes no nosso mundo: a fé viva, as pessoas humildes e escondidas, a Eucaristia, que continua a atrair a si os homens, cabe a cada um acolher estes sinais, crer como creram os Apóstolos e tornar sempre mais firme a própria fé. 
 (Fonte: Intimidade Divina)